TENHO CIÚMES, ADMITO!

Acordo todos os dias muito cedo e tenho hábito de ficar olhando para o teto. Às vezes, penso na agenda do dia, no que está pendente e em algumas cenas patéticas da vida.

Hoje, me deparei com o pensamento no passado e de lá revi algumas cenas ridículas. Eu sou uma pessoa ciumenta, mas não sou possessiva.

Levantei da cama pensando nas cenas que já fiz por causa de ciúme, porque sempre temos uma história que não esquecemos.

Aquele ciúme estranho, que aparece do nada, que cisma com a colega de trabalho, com um nome mencionado com entusiasmo demais, com ligações diárias de alguém que não conhecemos, é normal ou premonição.

Não cismamos porque queremos, mas porque nos incomoda e soa estranhamento. Talvez seja paranoia ou aquele sexto sentido gritando dentro de nós: aí tem!

Não temos ciúmes porque é bom de sentir ou porque queremos brigar com quem amamos. Temos ciúmes porque nos causa desconforto, porque é sem vergonha ou tem cheiro de encrenca no ar.

Existem ciúmes… Tem aquele ciúme comum, que um dos dois vira para o lado e sem querer encara alguém e começa aquela briga boba para nada.

Ninguém é dono de ninguém, mas tem gente que trata o outro como propriedade. Onde tem possessão demais, tem loucura, exagero e ignorância. Ninguém é feliz por ter um dono ou um relacionamento ditador.

Quando um relacionamento fica entre o ciúme e a possessão, fica decretado que não foram feitos um para o outro. Um pouco de ciúme até é bom, dá aquela sensação de importância e cuidado, mas quando ultrapassa, pode sufocar, irritar e matar aos poucos o relacionamento.

Tem gente que bate no peito, afirma com todas as letras que não tem ciúme, que ciúme é um sentimento para quem é inseguro e imaturo. Pode ser, mas o amor também precisa de um tiquinho de ciúme para sentir a importância que um tem para o outro.

No amor, qualquer sentimento medido faz bem, mesmo que seja ciúme, mas quando passa do limite enjoa, enoja e mela. Grude demais também irrita, sufoca e tira a liberdade.

Tudo que é demais, enlouquece, estremece e endurece. Ponderação, este é o segredo e o equilíbrio para que duas pessoas possam se amar sem medir.

É impossível não sentir ciúme de quem amamos. Temos ciúmes dos filhos, dos pais, dos irmãos, dos amigos, porque quando queremos muito bem alguém ou amamos, não tem como evitar esse sentimento.

Ciúme é apenas um detalhe no relacionamento e pode ser a ruína, quando não se tem medida.

Tudo que passa do limite, entorna e faz estardalhaço, mas quando duas pessoas se amam, o ciúme mesmo que desnecessário vira detalhe e depois daquela briguinha boba, logo tem um beijo para selar cumplicidade.

A VIDA FECHA A JANELA, MAS DEIXA ABERTA A PORTA

Muitas vezes na vida enfrentamos batalhas que as pessoas não conhecem. Na verdade, na maioria das vezes é assim. Às vezes, algo que aos olhos dos outros parece bobeira, é algo imenso para você.

Construímos sonhos em cima de possíveis conquistas, e quando chega ao fracasso, somos diminuídos a pedaços. Mas deixa eu te contar, talvez o fracasso tenha sido a melhor coisa que te aconteceu!

Talvez a desistência de um relacionamento, a perda de um trabalho, a reprovação em um concurso tenha sido sim a melhor coisa que aconteceu para você.

Você jamais saberá as consequências que teria se tivesse conseguido o que tanto almejava. Isso em qualquer área de sua vida. Mas as vezes, as falhas são o que nos ensinam as melhores lições, e são nelas que você descobre o quanto é forte.

As coisas acontecem, e as vezes machucam, e você é forte o suficiente para encarar a realidade de cabeça erguida… e bola para a frente!

Além disso, ninguém é obrigado a superar as coisas de um dia para o outro. Muito menos você. Você sabe seu tempo e suas limitações, mas acima de tudo, você deve saber o seu valor.

Se um namorado (a) terminou com você, é claro que vai doer. Mas você é forte e vai saber controlar suas emoções apesar disso. Se você perdeu um emprego, quem sabe não é uma oportunidade para trocar por outro melhor?

Você estudou tanto, e falhou na prova? Pode ser sua segunda chance de repensar seus sonhos.

E não é porque você tem chance de falhar, que vai deixar de tentar. Entregue-se por inteiro.

Falando em porcentagens, você sempre tem metade das chances de obter fracasso ou sucesso. Por isso, não aceite sentimentos mais ou menos, pois é no mais ou menos que as pessoas se machucam.

Encare tudo em sua vida dando o seu melhor, e dando tudo de você. Estude o máximo que puder, dê o seu melhor no trabalho. No fim, a sensação de dever cumprido, é melhor do que a dúvida de ter sido apenas metade, quando podia ser inteiro.

A vida fecha a janela, mas deixa aberta a porta, e você vai saber aproveitar sua nova chance, pois o “não” pode abrir a porta dos “sim” na sua vida.