Rejeitada, abandonada… Será?

aloneOlá, como estão?

Alguém se sentindo abandonado, rejeitado…?

Tenho certeza de que muitos “levantaram a mão” antes mesmo de acabar de ler a frase acima. E qual o motivo de estarem sentindo isso? Será que esse motivo é real, ou algo que você criou na sua mente, para conseguir algo em troca?

É… A necessidade de ser aceito pelo ser humano é constante. Ser valorizado, reconhecido é uma busca constante na vida de todos nós, em alguns de uma maneira, digamos assim, “normal” (se existe normalidade nisso), para outros a busca é quase que doentia. Entendam que ser aceito, reconhecido e valorizado por todos é impossível! Se Jesus Cristo, que foi uma das pessoas mais iluminadas desse planeta (entre outros seres), não agradou a todos, porque você quer que todos te aceitem ou bajulem constantemente? Eu sei que é gostoso ser reconhecido pela pessoa que você é, e pelos feitos que fez na sua vida, mas acreditem (caso não tenham se atentado para isso), cada um pensa de uma maneira! Não existe uma pessoa em todo esse planeta que pensa igual a você em tudo, então como é que você quer que todos te aplaudam o tempo inteiro pelo que você faz? Somente você se aplaude o tempo inteiro, narcísico como todos somos.

Vamos voltar ao parágrafo em que eu pergunto se o motivo que o faz se sentir rejeitado ou abandonado, e preste atenção na pergunta que vou fazer. Será que você realmente foi abandonado, rejeitado, ou a pessoa que te causou esse sentimento apenas não te deu aquilo que você idealizava? Então, se por acaso você esperava que esta pessoa te beijasse 10 vezes pelo menos por dia, e por exemplo ela “somente” te beijou 5 vezes, isso foi o motivo que fez você se sentir rejeitado? Ou então, se por exemplo você esperava que seu namorado te encontrasse todos os finais de semana, mas por um algum motivo ele não pode ter ver no último sábado (mas te viu no domingo), isso te fez você se sentir abandonada? Percebe as diferenças entre a realidade verdadeira (em psicanálise realidade-realidade), e a realidade que você criou na sua cabeça (realidade psíquica) que está fazendo você sofrer assim?

rejeicao_rejeitada_abandonada_depressaoEm várias situações em consultório eu escuto situações como essa, e falo para a pessoa pensar usando a razão, ou seja, parando para pensar se realmente aconteceu aquilo que está sentindo, sem colocar emoção em seu processo de elaboração, de entendimento daquilo que está fazendo ela sofrer. Na grande maioria das vezes, percebo que após orientar para que a pessoa analise a situação de uma maneira mais “justa”, a reação dela é de perceber que ela estava digamos assim, distorcendo o contexto desse história toda, causando na maioria das vezes uma certa vergonha.

Ok, você pode me falar que mesmo após repensar as situações que te fizeram se sentir mal, que você ainda tem razão para de sentir assim. Lembre-se de que as pessoas estão ao seu lado porque querem estar, e que ninguém ter por obrigação fazer as coisas para você, elas fazem porque querem, seja por algum ganho que terão, ou porque te querem ver feliz. E às vezes acontece daquela pessoa que você espera demais dela (você criou uma expectativa gigante em relação à ela), de repente, por algum motivo deixa de atender uma das suas necessidades, e aí você tem dois caminhos para escolher: ou você compreende que nem sempre as pessoas vão fazer aquilo que você quer, porque todos somos livres para fazer o que bem entendermos como correto (pelos valores de cada um), ou então você fica sofrendo, se queixando da vida, e assim tentando conseguir alguma atenção de alguém, para ficar passando a mão na sua cabeça, porque você é um “coitadinho” ou uma “coitadinha”. Você acha isso algo digno de você fazer? Vitimização e auto-piedade só porque não atenderam as suas necessidades?

Existem os casos mais complexos, em que a pessoa passou por experiência de vida de real abandono e rejeição, e esses devem ser tratados em consultório.

Sejam maduros nos seus pensamentos, realistas. Se por acaso está insatisfeito com algo relacionado a alguém, converse com essa pessoa, e fale o que você espera dela, assim você poderá saber se ela está disposta ou não em atender o que você quer, e posteriormente você decidirá o que fazer sobre cada situação. E não ficar se queixando o tempo inteiro, que é um(a) coitado(a), abandonado(o)… Valorize-se!

Deixe uma resposta